10 Fatos nova Suzuki V-strom 1050 no Brasil

Nova Bigtrail da Suzuki, V-Strom 1050XT, chegou ao Brasil! Veja 10 fatos sobre o lançamento.

Lançada a mais de dois anos no mercado internacional, finalmente a nova Suzuki V-strom 1050 já está no Brasil.

Advertisement

A Bigtrail chega como uma opção robusta de uso misto, com grande capacidade para rodar nas rodovias, mas também transpor obstáculos no fora de estrada.

O grande trunfo do modelo chega com o visual inspirado em antigas motocicletas aventureiras de sucesso da marca Suzuki.

10 Fatos Nova Suzuki V-strom 1050

    • 1 Design e cores
    • 2 Motor
    • 3 Ciclística
    • 4 Tecnologia
    • 5 Painel LCD
    • 6 Suspensão
    • 7 1050 XT vs 1000 XT/A
    • 8 Versão única no país
    • 9 Preço
    • 10 Concorrentes

Fato 1) Design e cores

Desde que foi apresentada, a V-Strom 1050 XT tem como destaque o seu visual. Isso porque é diretamente inspirada na antiga Suzuki DR 750, uma moto histórica da marca.

Em primeiro plano chama atenção a dianteira, com um bico bem angulado e retilíneo. Com isso, o design da Bigtrail – desde o lançamento global ainda em 2019 – mantém apelo ao uso do visual retrô, representado também pelo farol quadrado.

Fechando o pacote no estilo que remete a antiga DR, estão as três opções de cores: preto, amarelo e laranja com branco (isso mesmo, essa cor que parece vermelho na verdade é a Glass Blaze Orange). Claro, com grafismos que também emanam aquele ar de nostalgia.

  • Entre no grupo do Motorede no Telegram, saiba tudo em primeira mão e interaja diretamente: t.me/Motorede

Fato 2) Motor

A nova Suzuki V-Strom 1050 XT conta com motor de dois cilindros em “V”. Com 1.037 cm³ ele é capaz de entregar 107 cv a 8.500 rpm e torque de 10,5 kgfm. O propulsor já atende aos protocolos Euro 5 de emissão de poluentes.

Uma das novidades é a refrigeração a líquido, localizada onde o filtro de óleo está conectado, ocupa menos espaço e é leve e compacta. Outro ponto interessante é o sistema auxiliar de baixa rotação, que monitora e aumenta automaticamente a velocidade de marcha lenta ao partir de uma parada ou ao andar lentamente.

Todo o conjunto faz uso da transmissão que segue com 6 velocidades e tem embreagem assistida e deslizante. Além disso, a 1050 XT conta também com um acelerador eletrônico.

Fato 3) Ciclística


A Suzuki V-Strom 1050 XT ainda é nova no nosso mercado nacional. Entretanto, o que já podemos destacar é que apesar do visual descendente direto da antiga DR, trata-se de uma moto totalmente nova e moderna.

Com isso, já é possível estimar e perceber – conforme feedback de mercados externos – que a moto tem uma ciclística bem acertada e adequada a proposta de uso. A posição de pilotagem é ereta, o assento tem atura de 850 mm e a distância do solo, que poderia ser um pouco maior, é de 160 mm.

Além disso, apesar de ser uma moto de uso misto, o conforto é prioridade na moto. Assim como a V-Strom 1000 XT/A, a 1050 XT se dá melhor oferecendo uma boa rodagem na estrada.


Fato 4) Tecnologia


No pacote eletrônico a nova Suzuki V-Strom 1050 XT recebeu sensor de medição inercial (I.M.U), controle de tração e freios ABS, além do já mencionado acelerador Ride-by-Wire, que da mais precisão ao piloto no momento de girar a manopla.

A motocicleta ganhou também o Suzuki Intelligent Ride System (S.I.R.S.). Trata-se de um completo sistema tecnológico que auxilia o piloto em diversas condições como nas paradas em subidas ou descidas, na hora da frenagem com o ABS inteligente atuante em curvas, controle de velocidades de cruzeiro e também os 3 modos de pilotagem.


Fato 5) Painel LCD

O painel de instrumentos da V-Strom 1050 XT é digital e bastante completo. O conjunto inclui todas as informações de computador de bordo.

Apesar disso, a tela é de LCD e não TFT, que é mais sofisticado e encontrado em algumas concorrentes diretas no mercado. Apesar disso, o painel LCD não chega a abalar a funcionalidade do pacote, pois é bem completo.

A lista de informações exibidas é enorme e conta com itens padrões como velocímetro, hodômetro, medidor parcial (A e B) e nível de combustível, e chegam até a indicador de marcha, indicadores de consumo, modos de pilotagem e de controle de tração, indicador de controle de inclinação e até a temperatura do ar ambiente.

Fato 6) Suspensão

Na suspensão dianteira vemos um garfo invertido, enquanto na traseira está um monoshock, ambas com 160 mm de curso. As duas suspensões têm regulagem manual.

As rodas são raiadas e tem 19 polegadas na dianteira e 17 na traseira. Elas chegam calçadas pelos pneus Bridgestone Battlax Adventure A41 (110/80-19 na frente e 150/70-17 atrás).

O conjunto total da moto tem peso em ordem de marcha de 247 kg. O tanque tem capacidade para 20 litros e a posição original do banco fica a 850 mm de altura do solo.

Fato 7) 1050 XT vs 1000 XT/A


Apesar da chegada da nova 1050XT, a Suzuki segue oferecendo em seu catálogo no país a V-Strom 1000 XT/A. Essa última, movida também por um motor V-twin de 1.037 cm³ .

O propulsor da 1000 XT/A deriva da superesportiva TL 1000 S. E ele rende um pouco abaixo da recém-chegada, oferecendo 101 cavalos de potência a 8.000 rpm e entrega um torque máximo de 10,5 kgf.m a 4.000 rpm.

Assim como a nova XT, a 1000XT/A oferece um bom conjunto para rodar na estrada, e claro enfrentar obstáculos e pisar na terra. Entretanto, a 1050 XT apresenta uma moto com um toque de nostalgia e mais novidades em um conjunto que foi retrabalhado.

Fato 8) Versão única disponível no país


A versão XT da nova Suzuki V-Strom – que é a única disponível no Brasil – se apresenta como uma intermediária entre as disponíveis no mercado global.

Entretanto, mesmo nessa configuração a disponibilidade de itens é bem completa. Isso porque ela conta com itens como controle de tração e controle de carga, para auxiliar a frenagem. O modelo tem ainda cavalete central, assento com ajuste de altura e tomada 12V.

Em mercados como o norte americano, por exemplo, existem mais duas configurações. Por lá ficam disponíveis também a versão de entrada 1050 e a top de linha 1050XT Adventure, recheada com mais itens de série.

Fato 9) Preço


A nova Suzuki V-Strom 1050XT chega com preço divulgado partindo dos R$ 84.900.

Além disso, até o momento, a fabricante segue oferecendo a antiga V-Strom 1000 XT/A, por R$ 68.994.

Entretanto, ainda não se sabe quando ou mesmo se a antiga moto sairá de linha.

Fato 10) Concorrentes

A Suzuki V-Strom 1050XT tem como principal rival no mercado brasileiro a Honda Africa Twin CRF 1100L. É uma concorrente forte e com nome estabelecido no nicho das trail

Essa desafiante é equipada com um bicilíndrico, de 1.084 cm³, que rende potência de 99,3 cv a 7.500 rpm e torque de 10,5 kgf.m a 6.000 rpm. O preço da Africa Twin CRF 1100L parte dos R$ 70.490.

Entretanto, existem ainda mais modelos de marcas como a Triumph e a BMW, que também brigam por mercado com modelos big trail. Apesar disso, são concorrentes com apelo e faixa de preço situados em um patamar acima da 1050XT.

Advertisement

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários