Home » Abaixo de 599cc » Nova Suzuki Bandit 150 2018, preço e vídeo

Nova Suzuki Bandit 150 2018, preço e vídeo


14 ago 2018 3 Comentários

Nova Suzuki Bandit 150 2018 é lançada trazendo a essência da consagrada linha que fez diversos fãs por aqui com seus motores de 4 cilindros.

A novidade vem para ser mais uma opção de baixa cilindrada ao mercado asiático, onde foi lançada no início desse mês e onde a Suzuki já comercializa diversas versões de 150 cilindradas.

A Bandit 150 foi apresentada ao público durante o Gaikindo Indonesia International Auto Show 2018, mais conhecido pela siga GIIAS, no dia 09 de agosto e vem para priorizar o conforto diário em sua condução.

Suzuki Bandit 150 2018

Linha de motocicletas Bandit da Suzuki

A família Bandit surgiu em 1989, com a GSF 250 e GSF 400, duas motos conhecidas pelos seus motores de 4 cilindros. Em 1995 a Suzuki lançou a GSF 600 Bandit, o primeiro modelo da família a chegar ao Brasil e que em 2004 passou a ser a Bandit 650 que conhecemos.

A famosa naked, apelidada de “Bandida”, foi fabricada e vendida no país de 96 a 2016, se tornando uma das percursoras do sucesso das nakeds de 4 cilindros por aqui.

Comparativo Bandit 650n

Mercado esse que foi dominado pela Hornet e que agora vive uma diversificação de modelos, tendo a GSX-S750, lançada ano passado pela Suzuki no Salão Duas Rodas, e que está em segundo lugar no total de emplacamentos no primeiro semestre desse ano.

Suzuki Bandit 150 2018

Nova Bandit 150 2018

A pequena Bandit de 150 cilindradas não é uma 4 cilindros como é comum na família, claro, mas ela também não é totalmente simples: seu motor, por exemplo, tem duplo comando no cabeçote e refrigeração líquida.

Toda as especificações técnicas oficiais ainda não foram divulgadas mas a Suzuki informou que o motor da Bandti 150 é praticamente o mesmo das suas irmãs de mesma cilindradas que já são vendidas no mercado da indonésia (GSX-S150, GSX-R150 e GSX-S150 Touring Edition).

Isso quer dizer que estamos falando de um monocilíndrico 4 tempos com duplo comando no cabeçote de 147,3 cilindradas refrigerado a água que é capaz de gerar a potência máxima de 19,1 cavalos a 10.500 rpm e torque de 1,4 kgfm aos 9.00 giros.

Comparação Bandit 150

Se fossemos fazer uma comparação, dada as devidas proporções, com a possíveis principais concorrentes e modelos mais vendidos na categoria em 2018 aqui no Brasil, a pequena Bandit ficaria na frente de todas.

Por exemplo, a CG 160 Titan, modelo mais vendido da categoria nessa faixa de cilindradas, gera a potência máxima de quase 15 cavalos. Já a Fazer 150 UBS gera seus pouco mais de 12 cavalos, enquanto a DK 150, da Haojue, é a mais fraca entre elas com seus 11,2 cavalos de potência máxima.

Comparativo Bandit 150

Nova Suzuki Bandit 150 2018 Preço

Já no quesito preço, onde fazemos um conversão que geralmente não é muito justa porque se trata de conversão direta de valores, sem levar em consideração impostos, taxações e a economia e inflação geral de cada país, a Bandit 150 da Indonésia é mais barata que todas.

Seu preço ainda não foi oficialmente confirmado, mas há informações de que o valor fique na casa dos 25 milhões de Rúpias Indonésias. Em uma conversão direta para a cotação atual do real, esse valor fica em torno de R$ 6.600,00.

A concorrente que chega mais perto disso é a chinesa DK 150, da Haoujue, com seus pouco mais de R$ 7 mil, seguida pela CG 160 Titan e Fazer 150 UBS com praticamente o mesmo preço.

Suzuki Bandit 150 2018

Na Bandit 150 o visual remete ao estilo da sua irmã maior de 650 cilindradas, como o assento largo e espaçoso, a parte traseira e a clássica alça do garupa passando por cima do banco, algo típico da família Bandit.

Porém, a “Bandidinha” de 150 cilindradas poderia ter um pouco mais que isso. O farol, por exemplo, é totalmente fora do visual característico da 650 cc. Até um spoiler para proteger o motor foi instalado na novidade.

Acreditamos que esses “ajustes” foram feitos para que a Suzuki Bandit 150 passe um ar mais moderno. Carenagens ao lado do tanque de combustível, o robusto quadro a mostra e o estiloso escapamento estão aí para reforçar esse apelo da pequena Street.

Suzuki Bandit 150 2018

No comunicado oficial a Suzuki faz questão de reforçar a aparência moderna e agressiva do modelo e ressalta que a essência da linha Bandit foi empregada, visando entregar uma moto leve, com posição de pilotagem relaxada e assento extremamente confortável tanto para o piloto quanto para o garupa.

Nas suspensões ela traz garfo telescópico na dianteira e suspensão monoamortecida na traseira. Os freios são a disco nas duas rodas, em formato de pétala e parecer trazer um bom tamanho de disco na dianteira.

Não ficou claro, mas algumas informações indicam que ela possui câmbio de 6 velocidades.

Suzuki Bandit 150 2018

Sendo apresentada com 4 opções de cores diferentes, a nova Suzuki Bandit 150 foi desenvolvida exclusivamente para o mercado da Indonésia, o que confirma que ela não será lançada na Índia, onde a Suzuki já vende a Gixxer 155.

Aliás, você conhece a Gixxer 155? Clique aqui e veja o artigo (e vídeo) completo que fizemos sobre ela.

Suzuki Bandit 150 2018 Suzuki Bandit 150 2018



3 Comentários para "Nova Suzuki Bandit 150 2018, preço e vídeo"

  1. Se a J. Toledo fosse uma revendedora séria da Suzuki, já estava há tempos explorando o carente mercado das baixa cilindradas.

    A dobradinha eterna Honda-Yamaha (CG-YBR), já merece concorrentes de peso há tempos… E a Suzuki nessa linha, mesmo trazendo produtos chineses e colocando apenas a sua marca, como a Yes e a Intruder, tinha tudo para crescer no Brasil. Ambas a motos, com exceção de pequenos defeitos, foram muito vendidas e criaram fãs pelo excelente custo-benefício e durabilidade… a Intruder reinava sozinha como a única Custom de baixa cilindrada vendida aqui (e ótima para customizações), econômica, ágil e não visada para roubos. Mesma coisa com a YES, que tinha um torque até maior que s CGs e YBrs da vida, e visual mais esportivo.

    Trazendo essa Bandit 150 para cá, seria a virada da marca no país, pois alem de mais completa, o nome Suzuki também gera respeito e simpatia. Só as revendas da marca melhorarem o atendimento, e a J. Toledo dispor de peças de reposição. Público, as pequenas da Suzuki já mostraram que tem… É uma pena mesmo a Bandidinha ainda não estar entre nós para fazer as 2 outras gigantes se mexerem e tomarem vergonha das mobylettes que nos empurram goela abaixo.. Quem sabe um dia…

  2. A SUZUKI nunca se interessou de verdade pelo mercado Brasileiro !

Deixe uma resposta