Home » Abaixo de 599cc » CBR 500R cai diante de R3 e Ninja 400

CBR 500R cai diante de R3 e Ninja 400


08 abr 2019 6 Comentários

Defasada em relação a suas principais concorrentes, Honda CBR 500R sai de linha no Brasil nesse início de 2019. Existirá substituta?

Por enquanto não é possível afirmar se haverá uma substituta, pois em comunicado a Honda afirmou estar atenta a tendência de interesse em modelos esportivos de alta cilindrada e por isso seu foco está nas quatro cilindros de 650 e 1000 cc.

No mercado europeu a esportiva bicilíndrica de 500 cc não só está mantida como passou por reformulação ganhando diversos itens que a deixaram mais moderna.

Honda-CBR500R-2017-Laranja

CBR 500R sai de linha no Brasil

Tendo comercializado cerca de 6.000 unidades desde seu lançamento no Brasil em 2013, a CBR 500R sai de linha por vários fatores. Dentre eles está o baixo volume de vendas, principalmente comparado com as concorrentes mais atuais.

Apesar de menos potentes, Yamaha R3 (vendida aqui desde 2015) e Ninja 300 (que em 2018 virou 400), são mais leves, atualizadas e sempre custaram menos que a esportiva de 500 cc da Honda.

São 471 cc, 50,4 cv e 182 kg a seco para a CBR 500R (R$ 24.900) contra as 321 cc, 42 cv e 170 kg a seco da YZF-R3 (R$ 23.290) ou as 399 cc, 48 cv e apenas 168 kg em ordem de marcha da recém-chegada Ninja 400.

CBR 300R 2018 Brasil

Substituta da CBR 500R no Brasil

Nenhuma informação é confirmada, mas também não está descartada a possibilidade da Honda estar preparando uma substituta para a CBR 500R no Brasil. Uma esportiva menor, de 300 cc, ou uma maior, de 650 poderiam estar por vir.

Aqui mesmo no Moto Rede já publicamos uma matéria sobre a CBR 300R (foto acima), a pequena esportiva de entrada da Honda que é vendida aqui do lado na Argentina (veja).

Outa situação, essa já falando de uma esportiva de 4 cilindros, está diretamente ligada ao registro de patente feito no começo de 2019 aqui no país pela Honda para a novíssima CBR 650R, veja a imagem abaixo.

honda-CBR650R-registro-Brasil

Substituindo a CBR 650F (com “F” de Fun), a nova CBR 650R (com “R” de Racing) poderia ser o grande foco da Honda na esportivas de média/alta cilindradas de entrada, como a comunicação oficial sobre a saída da 500R informa.

honda-CBR650R-2019

O modelo foi apresentado no Salão de Milão (EICMA) de 2018 e entre os grandes diferenciais estão a tecnologia embarcada, visual agressivo e o aumento de potência, passando dos 88,5 cv para os 95 cavalos. Isso a coloca perto do que a antiga e saudosa Hornet entregava.

Nova Honda CBR 500R 2016

CBR 500R uma esportiva de pouca emoção

Tivemos a oportunidade de rodar alguns bons quilômetros em trechos de rodovia e cidade com a CBR 500R durante a volta de quando fomos para a pista no lançamento das versões 2018 de 650 cilindradas.

A sensação é de uma esportiva até certo ponto confortável, mas que não entrega tanta emoção quanto as suas principais concorrentes. Isso, para alguns, pode até ser um ponto positivo, mas para muitos é como se a moto não entregasse o prometido.

Sua posição de pilotagem é de uma esportiva, seu motor tem potência suficiente para isso, mas seu peso e sua agilidade a tornam praticamente uma sport-touring. Foi divertido pilotar ela, mas realmente faltou um pouco de emoção.

Nova Honda CBR 500R 2016

Abril de 2019, a Honda CBR 500R deixa o mercado brasileiro. Será que junto, o modelo deixará saudades?



6 Comentários para "CBR 500R cai diante de R3 e Ninja 400"

  1. A Honda pode ser via lá fora, aqui ela deve ser comandada por brasileiros e só visam lucros acima das metas. Nada de fidelidade aos clientes e nada de atrativos verdadeiros. Matou a Twister, cb300, Falcon, CG125, Hornet, xlv700 e se abusar matará mais gente de raiva. Essa história de promot 4 aqui no Brasil é só conversa mole pra boi dormir. Mataram um rio inteiro com rejeitos de minério e vem com implicância em algumas gramas de CO2? Pode estar em primeiro em vendas e no campeonato mundial, mas a cada dia perde seus clientes para empresas que inovam de verdade. Sai de casa para comprar uma NC750, tínhamos combinado preço e condições; na hora do vamos ver vieram com alterações de preços e tudo mais; o resultado? Comprei uma Tracer 09, não estava no esquema, tanto que nem sonhava com um canhão desses, mas estou contente e feliz. Agradeço a Honda por ter indicado a Yamaha como comprar correta. Obrigado Honda.

    • ainda bem q vc se concientizou na hora! pq n existe coisa pior q dar o tiro errado! comprar moto errada eh a pior coisa q existe! eh vender no olx, eh perder dinheiro, eh cartorio, eh detran… ja matou o problema! mandou bem

  2. Não saiu de linha, houve uma concessão de registro em 2018 no brasil para os modelos atualizados o novo modelo parece com a nova Fireblade, foi homologado dia 16 desse mês.

  3. Infelizmente a honda demora muito pra se mexer aqui queria a cb300r nova nsc vamos ver no segundo semestre se algo muda se não vo direto de mt 03.

  4. Já vai tarde….
    Se a Honda pensar em realmente ocupar um espaço nas esportivas de baixa cilindrada a substituta correta para essa moto da Honda não seria a CBR 300R, E SIM A CBR 250RR, que apesar do motor menor é uma das que mais tem tecnologia embarcada, é uma 250cc com quase 40cv, Extremamente leve, e muito mais bonita…
    Mas essa eu sei que nunca vamos ver por aqui…

  5. Nunca que a Honda vai conseguir tampar o buraco que a 500 fazia da Twister 250 até a CBR65F com uma nova 650cc

Deixe uma resposta para Italo De Oliveira Cancelar resposta