Conheça a moto mais cara do país: Ducati 1199 Superleggera 2014 custa R$280mil

Moto mais cara do Brasil Ducati 1199 Superleggera 2014

Apenas 500 unidades no mundo todo e 20 delas estão destinadas ao Brasil, onde 12 já foram encomendadas por brasileiros. Esses são os números de fabricação da moto mais cara a ser vendida nas concessionárias de todo país, chamada 1190 Superleggera, da Ducati.

Advertisement

Custando o valor de R$280mil a novidade foi apresentada durante o EICMA (Salão de Milão) no mês de novembro e deve chegar no próximo ano ao mercado brasileiro. Por se tratar de um modelo tão exclusivo a Ducati dará preferência de venda e entrega a clientes fiéis e colecionadores da marca, inclusive, cada uma das 500 unidades a serem entregues virão com um número de inscrição individual impresso em sua carenagem.

Moto mais cara do Brasil Ducati 1199 Superleggera 2014

A Ducati Superleggera 1199 2014 é a moto dos sonhos, segundo a própria Ducati. É capaz de gerar potência máxima de 200cv que pode ser ampliada em mais 5cv utilizando um kit desenvolvido para utilização somente em pistas, que com a sua instalação ainda reduz o peso da moto em 2,5Kg. Como seu próprio nome já diz, Superleggera, a novidade foi desenvolvida para ser surpreendentemente ligeira, e para isso a Ducati trabalhou agressivamente na redução de peso utilizando materiais como titânio, magnésio e fibra de carbono para conseguir alcançar os 155Kg a seco do modelo.

Abaixo leia na íntegra o comunicado oficial da Ducati 1199 Superleggera 2014 e em seguida veja as fotos deste modelo que custará R$280mil no mercado brasileiro:

Criada sem limites, para inspirar desejos ilimitados

 Comemorando o compromisso da fabricante italiana com tecnologia de desempenho e construção leve, a Ducati orgulhosamente apresenta o seu mais recente modelo dos sonhos em uma edição limitada, a exclusivíssima 1199 Superleggera. A nova máquina combina uma precisa combinação de materiais como titânio, magnésio e fibra de carbono para definir a melhor relação peso-potência de qualquer motocicleta de produção na história. Produzindo mais de 200 cv e pesando apenas 155 kg*, a Ducati demonstra sua engenharia inovadora e abordagem elegante de design, ao afirmar sua máxima de “Autêntica Performance Italiana”.

 A Superleggera segue os passos de sucesso das icônicas edições limitadas anteriores, como a Desmosedici RR, com seu destaque de exclusividade e ousadia com apenas 500 unidades dessa extraordinária máquina, sendo construída na sede da Ducati em Bolonha, na Itália, cada uma com seu número individual inscrito no painel.

Baseada na já impressionante especificação da 1199 Panigale ‘R’, a Superleggera incorpora um quadro monocoque de magnésio e rodas de magnésio forjado Marchesini, antes de levar a redução de peso ao extremo com subquadro traseiro e carroceria de fibra de carbono, bateria de íon-lítio e sistema de escapamento integral de titânio com bocal do coletor em aço inoxidável. Grande parte dos parafusos e porcas são confeccionados em titânio. Outras melhorias incluem a leve suspensão dianteira Öhlins FL916 com a extremidade inferior dos garfos totalmente usinadas e uma suspensão traseira Öhlins TTX36 com mola de titânio. Os freios Brembo M50 Monobloco da Superleggera são herdados de um cilindro mestre dianteiro MCS 19-21, derivado das corridas e com ajuste remoto e sua transmissão final foi atualizada com uma coroa traseira de liga leve Ergal e corrente de transmissão 520, específica do Mundial de Superbikes. Ainda maior atenção aos detalhes é dado na forma da carroceria de fibra de carbono, que é moldada com a mesmo perfil de alta penetração normalmente proporcionada pelo kit aerodinâmico adicional da especificação “R”.

O motor Superquadro, com bielas e válvulas de admissão de titânio, agora também tem válvulas de escape de titânio, e primeira vez em uma Ducati de linha, pistões especiais de dois anéis. Esses pistões, normalmente encontrados nas versões em motos de competições, apresentam saias curtas e apenas dois anéis (um de compressão em um de óleo) permitindo uma dramática redução de massa e atrito. Para aumentar ainda mais a performance, a câmera de combustão também foi modificado segundo especificações da Superbike com uma nova coroa de pistão que aumenta a taxa de compressão. Adicionalmente, há um virabrequim super-leve, com balanceamento de precisão usando densos insertos de tungstênio. As melhorias resultam em uma potência incrível de mais de 200 cv ao sair da fábrica Borgo Panigale da Ducati em Bolonha, na Itália.

A excelente relação peso-potência da Superleggera pode ser melhorada ainda mais com o kit de Corrida, somente para as pistas**. O kit, que aumenta a potência em 5 cv e reduz o peso em mais de 2,5 kg, consiste de um sistema de escape de competição em titânio da Akrapovič incluindo silenciador e coletor em configuração 2-em-1, bolha alta de competição, uma capa de proteção especial, cavalete dianteiro e traseiro, capas usinadas das capas dos retrovisores e kits de remoção do suporte da placa e apoio lateral.

A eletrônica embarcada também foi melhorada graças ao novo sistema para gerenciar “wheelie” (Ducati Wheelie Control – DWC) na qual está baseada numa Plataforma Inercial. O DWC, combinado com o Controle de Tração Ducati (Ducati Traction Control – DTC) e Controle de Freio Motor (Engine Brake Control – EBC) é otimizado com uma nova calibração automática das dimensões do pneu traseiro e relação final de transmissão. O sistema Ducati Data Analysis+ (DAA+) adiciona um sensor e canal de software para registrar e exibir o ângulo de inclinação da motocicleta. Esse impressionante conjunto de eletrônica é completado por um sistema derivado da competição com botões de controle montados no guidão que permitem ajustes rápidos, na pista, do nível pré-selecionado do DTS, DWS e EBC.

Adequada ao seu exclusivíssimo status de uma das Ducatis mais exóticas e desejáveis de todos os tempos, a 1199 Superleggera vem esplendidamente vestida em vermelho Ducati Corse, complementado com rodas de magnésio forjado e usinado.

*Peso seco **Somente para uso nas pistas

Advertisement



7 comentários em “Conheça a moto mais cara do país: Ducati 1199 Superleggera 2014 custa R$280mil

    1. Exatamente eduardo, por isso o título lá diz “Quero ver funkeiro ostentar com essa moto!..”, pois, nos vídeos é comum usarem Hornet ou no caso daquela imagem do Ocioso uma CBR 1000RR, que na versão mais completa custa no máximo R$63mil.
      A comparação é que seria ostentação de verdade se eles usassem uma moto de R$280mil, no caso essa Ducati, que fica ao nível das Ferraris e Lamborguinis usadas nos clipes…

      1. Falando uma coisa e mostrando outra.

        É por essas e outras por isso que foi feita proposta somente para jornalistas atuarem como tal.

        Eu entendi o post, mas estou criticando a ENTRADA. Se com esse português quer me chamar de burro… pra mim soa como um belo elogio.

        Até porquê sou profissional no meio que estou falando. E não precisa se esconder atrás de anonimato para usar o baixo calão.

      2. Você utiliza o Ocioso como fonte de informação a quanto tempo? Desde quando comecei a acessar já me acostumei com esse tipo de coisa e muitas outras bem piores… Os publicadores geralmente usam uma imagem chamativa pro seu link, e é isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *