Novo scooter Yamaha X-Max 250 chega ao Brasil em outubro

A novidade havia sido especulada para chegar ao mercado brasileiro até julho de 2014, porém, a informação é de que o scooter de 249,78cc chegue em outubro às lojas brasileiras junto com a naked MT-09. Apesar da “demora” em chegar ao Brasil a Yamaha está dando um passo importante em sentido de trazer seus lançamentos o mais breve possível ao Brasil. A nova versão do X-Max 250 (leia mais) foi lançada na Europa no início desse ano.
O scooter Yamaha X-Max 250 foi concebido para ser utilizado em vias urbanas se tornando uma boa alternativa para o transito do dia a dia. Seu desenvolvimento ainda deixa brecha para que o modelo encare até mesmo terrenos com irregularidades leves, mas nada muito acentuado.

Scooter Yamaha X-Max 250 2014 no Brasil

A novidade havia sido especulada para chegar ao mercado brasileiro até julho de 2014, porém, a informação é de que o scooter de 249,78cc chegue em outubro às lojas brasileiras junto com a naked MT-09. Apesar da “demora” em chegar ao Brasil a Yamaha está dando um passo importante em sentido de trazer seus lançamentos o mais breve possível ao Brasil. A nova versão do X-Max 250 (leia mais) foi lançada na Europa no início desse ano.

Advertisement

O scooter Yamaha X-Max 250 foi concebido para ser utilizado em vias urbanas se tornando uma boa alternativa para o transito do dia a dia. Seu desenvolvimento ainda deixa brecha para que o modelo encare até mesmo terrenos com irregularidades leves, mas nada muito acentuado.

Novo scooter Yamaha XMax 250 chega ao Brasil

Novo Yamaha X-Max 250 chega ao Brasil

Equipado com um motor monocilíndrico de 4 tempos, refrigeração líquida e injeção eletrônica de combustível o Yamaha X-Max 250 2014 consegue gerar a potência máxima de 21cv a 7.500RPM e torque máximo de 2,1kgf.m a 6.000RPM. Potência e força suficientes para encarar ladeiras com certo conforto e enfrentar retomadas de aceleração que a circulação nos grandes centros exige.

Com um câmbio CVT de transmissão automática o conforto ao pilotar esse scooter fica ainda maior. A segurança é garantida por freio a disco de 267mm na dianteira, e de 240mm na traseira. Seu tanque possui capacidade para até 11,8 litros.

Novo scooter Yamaha XMax 250 chega ao Brasil

Yamaha X-Max 250 2014

Em seu design o scooter X-Max 250 traz linhas modernas e agressivas. Sua carenagem frontal traz um conceito totalmente atual e que chega a lembrar um pouco as linhas da BMW no seu C600 Concept. Sua bolha frontal é alta e a posição de pilotagem fornece bastante ergonomia.

Em seu painel a novidade fornece dois mostradores totalmente digitais que ficam dispostos separadamente. Um traz informações sobre a velocidade e distância percorrida, enquanto o outro se encarrega de todas as outras informações disponíveis. Ao centro fica posicionado um terceiro painel capaz de mostrar luzes indicadoras.

Um dos diferenciais do Yamaha X-Max 250 é a possibilidade de armazenar dois capacetes por inteiro no compartimento disponível embaixo do banco.

Scooter Yamaha X-Max 250 2014 no Brasil

Ficha Técnica Yamaha X-Max 250 Europa

 

Tipo de motor Monocilíndrico, refrigeração líquida, 4 tempos
Cilindrada 249.78cc
Diâmetro x curso 69,0 mm x 66,8 mm
Taxa de compressão 10 : 1
Potência máxima 15 kW às 7,500 rpm
Binário máximo 21 Nm às 6,000 rpm
Sistema de lubrificação Cárter húmido
Sistema de combustível Injecção Electrónica de Combustível
Sistema de ignição TCI
Sistema de arranque Eléctrico
Sistema de transmissão Automática, com correia trapezoidal
Sistema de suspensão dianteira Forquilha telescópica
Curso dianteiro 110 mm
Sistema de suspensão traseira Braço
Curso traseiro 95 mm
Travão dianteiro Monodisco, Ø 267 mm
Travão traseiro Monodisco, Ø 240 mm
Pneu dianteiro 120/70-15
Pneu traseiro 140/70-14
Comprimento total 2,220 mm
Largura total 776 mm
Altura total 1,337 mm
Altura do assento 792 mm
Distância entre eixos 1,545 mm
Distância mínima ao solo 134.5 mm
Peso 180 kg / ABS 184 kg
Capacidade Dep. Combustível 11.8 Litros

 

Scooter Yamaha X-Max 250 2014 no Brasil Scooter Yamaha X-Max 250 2014 no Brasil Scooter Yamaha X-Max 250 2014 no Brasil Scooter Yamaha X-Max 250 2014 no Brasil

Advertisement



76 comentários em “Novo scooter Yamaha X-Max 250 chega ao Brasil em outubro

  1. tenho uma citycom , porem a pós venda é uma porcaria e o pior é que os malditos não tão nem ai. Tomara que a yamaha lance a x-max 250 com um valor de venda menor que a citycom, ai vai falir a Dafra.

  2. amigos a suzuki era pra ter lançado uma scooter 200 cc, algum de vcs sabem se ja chegou ao Brasil?

    essa 250cc da yamaha vai ser muito cara para o bolso brasileiro.

  3. Meses depois… pode ser que agora a X-Max 125 venha, a preço um pouco acima da PCX. Afinal, a Yamaha está se mexendo. A Fazer 150 foi uma resposta à CG 160. Aproveitaram para renovar a Fazer 250 (assim, aguarda-se a nova CB300R), e agora com o lançamento da R3 para arrasar com a Kawasaki 300, tem possibilidade… Esperemos…

  4. Nem a Yamaha e tão pouco a honda tem interesse em lançar scooter no mercado brasileiro. Eles mantém o monopólio com motos de baixa cilindradas, porque iriam modificar o mercado só para agradar uma meia dúzia. A maior parte do povo, aqui, está feliz com a CG titan. Então para que a honda e a Yamaha iria investir em novas linhas de montagem e mudar as tendências de um mercado já consolidado. A dafra ainda não assusta, vende os citycom dela mas não tem pós venda. Eu mesmo já não comprei um porque as concessionárias da minha região fecharam. Quem estados ver esperando x max vai cansar de esperar. Nenhuma indústria automobilística tem respeito por nós. A única que tentou fazer isso foi a Nissan, mas ninguém deu valor.

  5. Yamaha tá muito devagar! Tá demorando uma eternidade em lançar no Brasil a X MAX 250 e a N MAX 150 ou 125. É por isso que não vende tanto. Ninguém é louco de comprar uma T MAX 530!!! Custa o mesmo que um bom carro. Scooter tem que ser de baixa cc, bom, fica a dica aí para se um dia vcs acordarem para a realidade do mercado mundial! Acorda Yamaha!!!!!!!!!!!!!

    1. Mesmo lá na Europa a T-Max é cara. Mais ou menos 11000 Euros…. Mas estou pensando seriamente em comprar uma 2016….. Mas ela é, indiscutivelmente, a TOP das TOPS….

  6. Essa ai não deve chegar tão cedo..meu citycom ficou velho e cheio de defeito então vendi e comprei uma PCX e estou feliz da vida! a Dafra esta cagando para o consumidor final só vendeu bem o city porque e uma moto muito boa porem o pós venda e a manutenção não compensa, essa cityclas e um coco no pinico fedendo.

    1. Fiz o teste drive nessa citycom 200, realmente é uma ***… Eu tenho uma PCX, e não tenho nada a reclamar dela, só alegria.

      Vendi essa da foto na concessionária KAWASAKI para retirar uma Z300, nem a concessionária DAFRA pegava a moto em negócio. DAFRA nunca mais.

  7. A Culpa é desse governo com aumento desenfreado do dolar e aumento de impostos o valor de importação de peças e produção da moto chega ao ponto de não valer a pena pra Yamaha pois teriam que vender por um preço muito alto e não ia ter um valor satisfatorio de vendas… Basta vcs ver a Citycom só vive aumentando e a culpa não é da dafra q sempre praticou preços justos e sim desse governo maldito… Estamos vivendo uma extinção de motos importadas de medio/baixo custo só não ver quem não quer.

  8. eu so fan da marca mas queria sai da neo para uma no mesmo seguimento como se não tinha na gama de produto.ai tive que sai da marca ir para dafra citycom 300 desde 2010 esperando yamaha lançar uma nessa categoria e nada e usando dafra super satisfeito com ela até hoje nada de defeito.porém querendo volta para marca yamaha mas ela não tem menor respeito pelo clientes no brasil geito é ir ficando com dafra mesmo.

  9. Jan/15 e nada. As lojas não tem previsāo. Uma me disse que nao espera para antes de junho. O que a Yamaha está esperando?
    Quanto ao preço, se mantiverem o mesmo diferencial de preço em relaçāo a PCX na Europa, deve custar no minimo R$ 16 mil.

  10. Galera.. tem um grupo no facebook e o pessoal ta sempre discutindo isso lá.. a previsão de uns é para Fevereiro a Xmax… visto que a yamaha deve lançar um modelo a cada 6 meses aqui no Brasil.

    Nome do grupo: Yamaha XMax Brasil – XMaxers

    Abraço

  11. Tá chegando final de novembro e nada… concordo com o amigo aqui, PCX a R$ 8mil, CityClass a R$ 10mil e XMax a R$12mil seriam preços justos, mas não espero por isso. Só temos que combinar o seguinte: nada de pagar ágil, porque senão depois é incorporado ao preço.

  12. Vou continuar com a minha piaggio 300 pois a yamaha não tem interesse nesse segmento, como pode a Dafra dominando esse segmento que deveria ser tratado com mais atenção.

    1. Já até escrevi pra Yamaha sem retorno. A cityclass 200i da Dafra também já foi avistada nas ruas do interior de sp e nada de lançamento. E ai Yamaha cadÊ a moto pra competir com a Citycom ?

      1. Recebemos informação (não oficial) de que o X-Max 250 também não será lançado em 2015 e deverá chegar somente em 2016… uma pena!

  13. PCX é um assalto por quase 10 mil reais, pois não deixa de ser uma 150. Deveria custar no máximo 8.000 reais de preço final. Essa da Yamaha deveria custar no máximo 12 mil reais. Dafra ficou gananciosa, passou a Citycom de menos de 13 mil para mais de 15 mil. Querendo ou não compara-se sim com Fazer 250 e CB 300 que custam bem menos do que isso.

      1. Obviamente não podemos querer que os preços sejam iguais, mas não podem ser muito discrepantes. Scooter não tem tecnologia de naves espaciais.

      2. Pra ilustrar meu ponto de vista veja a diferença de preços nos Estados Unidos: Yamaha SR400, estilo custom retrô, 6000 dólares e Yamaha Majesty 400 scooter 6800 dólares. Diferença de cerca de 15%. Suzuki V Strom 650 XT ABS 10.400 dólares e Burgman 650 ABS 11.000 dólares. Diferença de 5%.

      3. Nessa linha de raciocínio, a X Max deveria, pra ser justo, custar entre 5% a 15% mais caro que a Fazer 250.

      4. O lance é pegar a citycom 300i mesmo , porque essa ai pelo que to vendo só em 2015 mesmo ! Eles tem que lançar ela mais barata que a da SYM ( Dafra ) porque se não complica , Citycom super consolidada no mercado já.

      5. Pois é Neco, pior que pode custar até mais caro… Yamaha é uma marca que inspira mais confiança que Dafra. Independente de ser uma linha scooter ou outra, a especulação de mercado faz o preço crescer em cima disso.

      6. O problema é o cérebro do Brasileiro, que vive num universo de novela, como na europa ninguém se esfola pra comprar moto ou carro, os preços de uma nova de melhor qualidade e potencia, custam o valor de uma moto velha e usada no Brasil, o mesmo vale pros carros, aqui nêgo vende Uno quadrado por um valor que na europa daria pra sair com uma BMW ou Volvo básico novinho. A Yamaha simplesmente abdicou do mercado brasileiro, assim como a suzuky, que só vende produto extremamente carou ou produto que também tá no mercado africano, o detalhe triste são os valores praticados aqui. Um grupinho explora o mercado usando um tipo de parâmetro onde o consumidor não tem voz.

      7. Tem outro detalhe, se a Yamaha quiser competir com a PCX e Biz, precisa baixar a cilindrada e também o preço, além de melhorar mais seu pós venda, caso contrário vai ficar com um elefante branco nas mãos, vai vender só pra pagar o custo, é só observar o que ocorre com a suzuky, por ser uma concessão permitida pra um filhinho de papai, o cara trabalha a marca como se as motos de baixa cilindrada fossem esmola, e as de alta como se fosse um souvenir. Sem se preocupar com o pós venda, ou com a renovação de design dos modelos de baixa cilindrada, o nome disso? “burrice adornada de soberba”. Claro, 50% desta responsabilidade também cai no excesso de impostos cascata, e no excesso de politicagem no mercado, mas se um produto vai pro mercado indiano ou chinês, porque não pode vir pra competir no Brasil?

  14. Se a Yamaha fosse realmente preocupado com o Brasil, podeira vender esta scooter a preço da PCX da Honda. Isso mesmo, com preço base em subsidio para competir e ter domínio neste mercado. Mas não, com certeza vai custar caro(uns 20 mil) é ficar encalhada nas lojas levando a ser mais um micocomo a MT03 que custava 28 mil no lançamento de nos seus dias finais era vendida a 22 mil.

    1. Mas tb… uma 250cc a preço de 150cc vc nao quer nada hein? Acredito que um preço justo para ela seria na faixa de R$ 15.000,00 mesma faixa da city com.

      1. Concordo plenamente! R$ 15.000,00 é um preço justo (levando em consideração a Citicom 300. Tenho uma PCX e cruzei com uma XMAX ontem de noite. Ela anda muito mesmo!

      2. Gereba, o problema não é uma 250cc que quer estar no preço de uma 150cc, e sim as 150cc estão entrando na faixa de preço das 250cc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *