10 FATOS Nova CBR 1000RR-R Fireblade no Brasil

Veja tudo sobre a nova Honda CBR 1000RR-R Fireblade 2022 que acabou de ser lançada no Brasil!

A moto de rua mais rápida da atualidade é lançada no Brasil, nova Fireblade 2022!

Advertisement

Pelo menos é assim que a Honda chama nova CBR 1000 RR-R Fireblade SP 2022 que está sendo lançada no Brasil após o piloto Leandro Mello passar dos 311 km/h (311,4 km/h) em um teste em solo brasileiro.

A superesportiva foi totalmente renovada com grande participação do time Honda Racing Corporation, na sigla HRC, e traz diversas novidades.

10 Fatos CBR 1000RR-R 2022

Para se ter uma ideia da evolução, o motor foi criado do zero, a aerodinâmica foi pensada com asas nas laterais, a eletrônica está ainda mais completa e a nova Fireblade 2022 chega ao Brasil até com chave de presença.

Pera aí! Chave de presença? Isso mesmo! E essa alteração não é só tecnológica, ela existe para auxiliar a entrada de ar do novo Ram-Air.

Vamos ver todos os fatos a seguir.

  • Entre no grupo do Motorede no Telegram, saiba tudo em primeira mão e interaja diretamente: t.me/Motorede

Fato 1) Nova CBR 1000 RR-R 2022 Motor

No nosso primeiro fato já vamos começar falando do coração da máquina, que foi totalmente reformulado.

O motor de quatro cilindros em linha e 1.000 cm³ da CBR 1000RR-R Fireblade é completamente novo e foi projetado com a colaboração do time de engenheiros da HRC na MotoGP.

Sua potência máxima foi declarada em 216,2 cv (a 14.500 rpm) e o torque máximo ficou em 11,5 kgf.m (a 12.500 rpm).

Para conseguir o tamanho de válvulas ideal, eficiência de combustão e a redução de atrito necessária visando obter performance, o motor da nova Fireblade 2022 utiliza as mesmas configurações do motor da RC 213V, a moto que Marc Márquez utiliza para competir na MotoGP.

Por conta disso o motor da novidade é o maior em diâmetro de cilindros entre as motos de 1.000 cc com arquitetura quatro em linha do mercado.

O motor ainda traz diversas mudanças internas como os comandos de válvulas acionados por um novo sistema, bielas forjadas em titânio de baixo peso desenvolvido pela própria Honda, pistões forjados em alumínio de alta especificação e até o revestimento usado nos comandos de válvulas vieram da RC 213V-S.

Esta é a primeira vez que um revestimento de comando de válvula do tipo DLC – Diamond Like Carbon é usado em uma moto de produção em massa e responde por uma redução no atrito do conjunto de válvulas de 35%.

Fato 2) CBR 1000 RR-R Escapamento Akrapovic

É, tivemos que resumir um pouco sobre o motor, pois tem muitas mudanças mesmo. Já interligando o fato um com o dois, temos o novo escapamento, que tem sua ponteira desenvolvida junto com a Akrapovic.

No que diz respeito ao sistema de escape, os coletores têm diâmetros otimizados e seção oval para melhorar os fluxos dos gases.

A Honda informa que o catalisador tem 10 mm de diâmetro a mais para reduzir a queda de pressão e um cuidadoso projeto permitiu minimizar o aumento de peso reduzindo a espessura das paredes de todo sistema de escapamento.

A ponteira de escape de titânio, pequena em tamanho e de baixo peso, foi feita em parceria com a reconhecida Akrapovic. Ela foi pensada para contribuir com a centralização de massa e obter um grande ângulo de inclinação da moto para a direita.

A válvula de escape também foi projetada com a participação da Akrapovic, visando fornecer torque consistente em baixos giros e alta potência em regimes de rotação elevados.

Fato 3) Fireblade 2022 Pacote Eletrônico

A Fireblade de 2017 foi a primeira Honda com motor de quatro cilindros em linha a possuir um sistema de acelerador eletrônico.

Já para a nova Fireblade SP 2022 o sistema foi aperfeiçoado para garantir respostas mais rápidas a uma grande variedade de aberturas do acelerador, como por exemplo a aceleração gradual em saída das curvas.

Já os modos de pilotagem oferecem 3 opções, onde o modo Power (P) age na potência do nível 1 ao 5, com 1 sendo de maior potência, enquanto que o modo Engine Brake (EB) controla o freio-motor com acelerador fechado, entre os níveis de 1 e 3, sendo 1 o freio-motor mais acentuado. E por último temos o modo Whellie (W) que limita empinadas e pode ser ajustado do nível 1 ao 3 (e desligado) com 1 sendo a limitação mais branda.

O conhecido sistema HSTC de controle de tração tem 9 níveis de atuação, além de poder ser desligado para um uso mais extremo, e está otimizado para a nova Fireblade 2022, oferecendo um limitador de patinamento dos pneus (atuando quando a leitura comparativa entre as velocidades das rodas dianteira/traseira excede valores predeterminados).

Para completar o pacote tecnológico a nova CBR 1000RR-R vem equipada com Quickshifter e um Launch Control otimizado para arrancadas.

Nesse modo, mesmo que o acelerador seja totalmente aberto, a rotação do motor recebe valores pré-definidos entre 6.000 e 9.000 rpm permitindo que o piloto se concentre apenas na utilização da embreagem e na luz verde de largada.

Fato 4) Painel de Instrumentos em TFT colorido

Claro que para controlar e selecionar todas essas tecnologias a nova Fireblade 2022 precisaria de um painel a altura.

Com 5 polegadas, o painel de instrumentos do lançamento da Honda para o Brasil está maior e teve sua resolução melhorada. Essas mudanças foram feitas focando em apresentar exatamente tudo que o piloto pretende ver.

Através de um pequeno interruptor com quatro botões no punho esquerdo o condutor pode navegar facilmente por todas as configurações da nova Fireblade, obter as mais diversas informações e ainda personalizar a tela do painel do jeito que preferir.

Os botões superior e inferior do punho definem os parâmetros do modo de condução e os botões esquerdo e direito alternam as informações no painel.

Fato 5) Nova IMU de 6 eixos

Seguindo com a grande evolução tecnológica para a Fireblade 2022 temos a nova IMU de 6 eixos.

A plataforma inercial IMU de seis eixos da Bosch substituiu a unidade anterior, de cinco eixos. Essa central é responsável por interpretar as informações de inclinação e de todos os sensores espalhados pela superesportiva da Honda.

A evolução de uma IMU de cinco para seis eixos permite um cálculo mais rápido e preciso do mergulho e do rolamento do chassi, o que oferece um controle ainda mais preciso do comportamento da moto.

Fato 6) Chave de presença

Já imaginou ligar sua Fireblade sem chave na ignição? Pois é, agora será assim que você dará partida na nova CBR 1000 RR-R. E isso não é só uma alteração tecnológicas.

A nova moto de 1000 cc da Honda vem equipada com sistema Smart Key, pelo qual a ignição e a trava de direção funcionam sem necessidade de chave. Muito comum em Scooters hoje em dia, esse sistema acaba sendo extremamente conveniente.

Porém, a Honda informa que a introdução da chave de presença não foi apenas uma comodidade, mas também foi um acerto técnico, pois com isso a fabricante pode equipar a nova Fireblade com uma mesa superior de direção de competição, liberando espaço necessário para o sistema Ram-air de admissão de ar.

Fato 7) Aletas laterais e aerodinâmica

Não foi só motor e tecnologia que passaram por reformulação. As carenagens e o design da CBR 1000 RR-R 2022 também são novos e mais agressivos, porém, não são apenas mudanças visuais.

Para garantir uma melhor aerodinâmica em pilotagem esportiva o coeficiente de arrasto foi melhorado com a ajuda do feedback de pilotos de testes.

A altura do tanque de combustível foi reduzida, o para-brisas tem novo ângulo e canaliza o fluxo de ar para que passe por cima do piloto e sobre a rabeta e as entradas de ar dos dois lados na parte superior da carenagem visam diminuir a resistência à inclinação da moto e nas mudanças de direção.

A carenagem inferior foi alargada até perto do pneu traseiro, modelada para canalizar o ar para baixo. Isto tem dois efeitos: com o piso seco, menos ar atinge o pneu traseiro o que diminui o arrasto; já com o piso molhado, joga menos água no pneu, melhorando a aderência.

A Honda informa que o resultado de todo esse trabalho na aerodinâmica para a nova CBR 1000RR-R SP em configuração de pista fez com que ele tivesse o melhor coeficiente de arrasto da sua classe, atingindo 0,270 nesse coeficiente.

Claro que não poderia deixar de falar das “asas” da nova Fireblade. Com uma disposição verticalmente profunda e longitudinalmente curta, as três aletas que são vistas em cada lado da carenagem não atrapalham na hora de deitar a moto e garantem máxima força descendente, mantendo a dianteira no chão.

Fato 8) Novo Chassi de alumínio e braço da suspensão

Do tipo Diamond, o quadro da nova Fireblade é fabricado em alumínio com espessura das paredes de 2 mm e durante sua fabricação, após a soldagem dos quatro componentes principais do quadro, o motor é posicionado e só então são soldados seis suportes.

Esse processo visa melhorar a maneabilidade e reproduz a mesma precisão artesanal que acontece na produção das motos de competição do HRC.

Já a balança de suspensão, feita soldando 18 diferentes partes de alumínio com espessuras variáveis e usada na RC 213V-S, é 30,5 mm mais longa, mas pesa exatamente o mesmo que a balança anterior.

Fato 9) Suspensão e amortecedor de direção eletrônicos

O sistema de suspensões eletrônicas Öhlins S-EC – Semi active Electronic Control da CBR 1000RR-R SP agora é de segunda geração, com a suspensão dianteira de 43 mm Öhlins NPX pressurizada, resultando em amortecimento mais estável e melhor absorção das irregularidades durante uso extremo em pista.

Essa nova suspensão dianteira tem um comprimento maior da que equipava a Fireblade anterior, o que permite mais variedade no ajuste da geometria. O amortecedor traseiro é o Öhlins TTX36 Smart-EC.

Já o sistema Öhlins OBTi – Objective Based Tuning Interface (interface de ajuste por objetivo) oferece agora regulagem de suspensões mais precisas.

Para completar, a CBR 1000RR-R 2022 também está equipada com o novo sistema HESD – Honda Electronic Steering Damper, amortecedor de direção leve, que está ancorado à coluna de direção e ligado à mesa inferior.

Esse sistema é controlado pelos sensores de velocidade das rodas e pela IMU, sendo capaz de oferecer 3 níveis de controle.

Fato 10) Novos Freios e ABS aperfeiçoado

Na dianteira a Fireblade passa a trazer novas pinças de freio radiais Brembo Stylema de quatro pistões e os discos ficaram 10 mm maiores, medindo agora 330 mm de diâmetro. A Honda reforça que o poder de frenagem foi melhorar para utilização em pista.

Na traseira a pinça de freio também é da Brembo e é a mesma usada na RC 213V-S da MotoGP.

Já na parte tecnológica de frenagem o controle de levantamento da roda traseira, chamado Rear Lift Control, e a frenagem gerida pelo Cornering ABS, seguem aperfeiçoados na CBR 1000RR-R SP, ganhando dois modos comutáveis:

  • O modo SPORTS, dedicado a condução em estrada, com alta força de frenagem e menor inclinação;
  • E o modo TRACK, que oferece performances de frenagem mais agressivas, adequadas as velocidades elevadas típicas do uso em pista;

Fato extra) CBR 1000RR-R Preço e data de chegada

Com preço sugerido de R$ 159.000,00 a nova Fireblade 2022 está disponível em pré-venda durante o mês de setembro e sua entrega está prevista para outubro. O modelo está sendo oferecido em duas cores: Tricolor (azul, branco e vermelho) e Preto.

Advertisement

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários