Venda de motos tem o pior mês de março desde 2004

Mês registrou alta na produção, que ainda não demonstrou os efeitos das paralisações, mas venda de motos é a pior em 16 anos neste mês de março.

queda-vendas-motos-2020-01

Mesmo com alta na produção, mês de março teve a menor média diária de vendas de motocicletas desde 2004, segundo dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) analisados pela Abraciclo.

Advertisement

Em março deste ano foram licenciadas 75.372 motocicletas, volume 10,1% menor que as 83.798 unidades emplacadas no mesmo mês de 2019 e 5,6% menor na comparação com fevereiro desse ano (79.812 unidades).

Um ponto positivo é que em março, as fabricantes de motocicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus produziram 101.425 unidades, volume 10,8% maior que o registrado no mesmo mês de 2019 (91.535 unidades) e 7,4% maior que fevereiro desse ano (94.442 unidades).

queda-vendas-motos-2020-01

Venda de motos tem o pior mês de março desde 2004

Março de 2020 fechou com média diária de vendas de 3.426 unidades, em 22 dias úteis. Pelos números disponíveis, isto significou a menor média diária de vendas de um mês de março desde 2004, quando foram comercializadas 3.491 unidades/dia.

Na comparação com o março do ano passado, que registrou menos dias úteis (19), a queda foi de 22,3% (4.410 unidades/dia) e em relação a fevereiro desse ano, com 18 dias úteis, o recuo foi de 22,7% (4.434 unidades/dia).

Vale a pena ressaltar que alguns Detran’s não estavam operando plenamente, prejudicando a comparação com outros meses, por conta da situação atual da pandemia de Covid-19. Completando os dados, no primeiro trimestre as vendas caíram 4,6% em comparação com 2019.

fabrica-honda-manaus

Produção de motos ainda se mantêm positiva

Por outro lado, um setor que demora um pouco mais para sofrer os impactos, a produção de motocicletas apresentou crescimento de 7% no primeiro trimestre de 2020. Foram 296.159 motocicletas produzidas, contra as 276.760 unidades fabricadas no mesmo período de 2019.

“O setor começou o mês de março com forte atividade industrial, porém, para preservar a segurança dos colaboradores e cumprir as determinações das autoridades governamentais e de saúde, cerca de 60% das empresas associadas à Abraciclo do segmento de motocicletas anunciaram paralisações temporárias da produção de suas fábricas em Manaus, em função dos impactos da pandemia do coronavírus (covid-19). As paralisações ocorrem em períodos variados, começando em 30 de março e se estendendo até 5 de maio”, relata Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Essas empresas mencionadas por Fermanain representam mais de 94% de todo o volume de vendas de motocicletas do país, como você pode observar em nossa matéria sobre a paralisação das principais fabricantes de motos do país devido a pandemia.

Kawasaki Z900 RS 2019

Nas vendas do atacado houve pequena retração

Nas chamadas “operações de atacado”, onde as fábricas repassam as unidades produzidas para as concessionárias, o mês de março teve pequena retração.

Para o terceiro mês do ano foram repassadas 92.900 unidades, representando retração de 0,8% em relação com o mesmo mês de 2019 (93.605 unidades). Em relação ao mês anterior (93.757 unidades), fevereiro desse ano, a redução é pouca coisa maior, de 0,9%.

Já para o primeiro trimestre do ano o resultado ainda se mantém positivo. Somando 277.402 unidades vendidas, a alta é de 2,5% na comparação com o mesmo período de 2019 (270.724 unidades).

Nova-CG160-2020-02-cores

Categoria Street é mais vendida no atacado

A categoria Street foi a mais comercializada no atacado em março, com 46.902 unidades, volume 2,7% superior ao registrado no mesmo mês de 2019 (45.688 unidades) e 2,5% menor na comparação com fevereiro do presente ano (48.096 unidades).

Já em segundo lugar temos a categoria Trail com suas 18.099 motocicletas que representam aumento de 2% em relação as 17.736 unidades comercializadas em março de 2019. Ela também apresenta alta de 9,5% em relação a fevereiro desse ano.

A Scooter, categoria que está em crescimento costante, acabou registrando volume 17,5% menor para o mês de março. Foram 8.104 unidades no terceiro mês de 2020 contra as 9.822 unidades vendidas no mesmo mês de 2019.

Veja, a seguir, o comparativo de vendas mensais no atacado, por categoria feito pela Abraciclo:

COMPARATIVO DE VENDAS DE MOTOCICLETAS NO ATACADO – MENSAL POR CATEGORIA
  março/19 fevereiro/20 março/20 (março/20) /

(março/19)

(março/20) /

(fevereiro/20)

STREET 45.688 48.096 46.902 2,7% -2,5%
TRAIL 17.736 16.531 18.099 2,0% 9,5%
MOTONETA 14.462 14.399 14.107 -2,5% -2,0%
SCOOTER 9.822 8.170 8.104 -17,5% -0,8%
NAKED 2.136 2.331 2.022 -5,3% -13,3%
BIGTRAIL 1.669 1.878 1.507 -9,7% -19,8%
OFF-ROAD 1.163 1.295 1.168 0,4% -9,8%
CUSTOM 507 558 431 -15,0% -22,8%
SPORT 422 499 560 32,7% 12,2%
  93.605 93.757 92.900 -0,8% -0,9%

Agora falando dos três primeiros meses do ano, também chamado de T1 2020, as duas categorias que registraram maior crescimento no atacado foram Scooter e Sport.

A primeira categoria, de Scooters, registrou quase 24 mil unidades comercializadas no primeiro trimestre do ano, representando 8,6% de participação do mercado e registrando alta de 18,6% em relação ao mesmo período do ano passado (20.232 unidades).

Já a categoria Sport, que tem apenas 0,5% do mercado atual de motocicletas no país, o número de unidade vendidas foi de 1.367 unidades, representando crescimento na casa dos 15% em relação ao primeiro trimestre de 2019 e suas 1.186 unidades.

Advertisement



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *